Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diario de uma emigrante

Um blog, de auto-ajuda, criado para partilhar a minha experiencia de vida e o meu dia-a-dia. Contado na primeira pessoa, enquanto emigrante, na Republica da Irlanda, desde 2005.



Domingo, 04.05.14

MAEZINHA...

''BOM DIA DA MAEEEEEEEE!!!!!!''

 

Foram estas as minhas primeiras palavras hoje, para ti, Maezinha.

Fiz questao de te ligar esta manha a desejar-te um bom Dia da Mae!

Ha coisa de duas semanas, que nao consigo tirar-te da cabeca.

Falamos todos os dias.

Como nao es o tipo de Mae de dares elogios, tenho ainda alguma dificuldade em dar-tos tambem...

(E ate em recebe-los!)

Sei que nao o fazes por mal, sei que foi porque nunca tos deram.

Eu sei Maezinha.

Descansa que, hoje, eu sei.

Eu tinha ja 36 anos, quando me disseste, a muito custo, que me amavas, pela primeira vez, na minha vida.

Sei que nao o fizeste por mal, sei que foi porque nunca to disseram, tambem.

Eu sei Maezinha.

Descansa que, hoje, eu sei.

Sei que ha imensas coisas, que nunca ninguem te ensinou, e por isso, nunca as aprendeste.

Eu sei Maezinha.

Descansa que, hoje, eu sei.

Sei tambem que se tu nunca aprendeste ingles, nunca me podias ter ensinado, tambem.

Sei que foi igual em TODAS as outras coisas, tambem.

Eu sei Maezinha.

Descansa que, hoje, eu sei.

Confesso que nem sempre soube, Maezinha.

Talvez, porque tu propria, nao tinhas a nocao da quantidade de coisas, que os crescidos sao supostos saber, e assim sendo, nao mas soubeste ensinar...porque tu tambem nao as aprendeste.

Diz Eduardo Sa: ''Pais presos na sua própria infância não são pais: são crianças à procura de colo. Não educam nem são educáveis. Replicam os erros e os enredos que os atormentaram toda a vida.''

Aprendi isto, Maezinha.

Nao foste tu que me ensinaste...

Mas foste tu que me mandaste para a escola, para eu aprender muito.

E eu fui, Maezinha.

Nao fui ate ao fim, como gostavas que eu tivesse ido.

Mas aprendi muito.

Aprendi coisas na escola.

Aprendi coisas com amigos.

Aprendi coisas com a vida.

Algumas nao quis aprender contigo.

Algumas tive que aprender as minhas custas, das formas mais dificeis, claro.

Mas acredita, maezinha, ensinaste-me, tambem, muitas outras coisas.

Acredita, que ainda me ensinas!

Estas semanas ensinaste-me a olhar-te de outra forma.

A AMAR-TE ainda mais.

A ADMIRAR-TE...

Quase aos 68 anos, inscreveste-te num curso de computadores, compraste um e ligaste o skipe!!!

Os teus netos foram a motivacao.

Os meus filhos.

Os nossos meninos.

Fiquei a desejar ter essa coragem, quando eu tiver 68 anos.

Fiquei secretamente a desejar ter essa motivacao, tambem.

A verdade, Maezinha, e que estou tao ORGULHOSA DE TI!!!

E sim, podes nunca mo ter dito, ainda que ja o tivesses sentido.

Mas e tao bom ouvir, nao e?

Gostaste quando to disse, nao gostaste???

Mas eu sei, Maezinha.

Descansa que, hoje, eu sei, que tambem, nunca ninguem to tinha dito.

Amo-te muito....e ja sabes....ate ao ceu!

Beijinhos de Mim....Maezinha.

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diario de uma emigrante às 20:30


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Maio 2014

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031