Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diario de uma emigrante

Um blog, de auto-ajuda, criado para partilhar a minha experiencia de vida e o meu dia-a-dia. Contado na primeira pessoa, enquanto emigrante, na Republica da Irlanda, desde 2005.



Domingo, 20.07.14

LadoAlegre ou Positivo!!!

Consegui tirar as algemas.

Aquelas que eu propria havia colocado em mim, ha quase 9 anos atras, quando emigrei para a Ilha.

Fiquei com as marcas e com as dores de quem esteve tanto tempo acorrentada, e que por isso, fica naturalmente, com as marcas no corpo.

Ainda nao tive uma sensacao de liberdade, no verdadeiro sentido da palavra, pois as algemas, estranhamente, ja faziam parte de mim.

Sentir-me verdadeiramente livre e uma questao de tempo.

Muito pouco!

 

E assim que consigo descrever o que sinto, em relacao ao que aconteceu.

Durante estes quase 9 anos, passei o tempo a querer voltar a Portugal.

Como ja aqui tinha dito, apenas este ano, aceitei a minha realidade e a minha vida.

Na verdade, a vida que eu escolhi, note-se!

Com a ajuda de todos os meus amigos e familiares, aos quais desde ja agradeco imenso, estas ferias, definitivamente, ajudaram-me a sentir que sou uma emigrante.

Esta dado o passo que faltava.

O circulo fechou-se.

Entrei no papel que e realmente o meu, o de ser uma emigrante.

Nao sou a amiga.

Sou a amiga da Irlanda, a emigrante, claro esta.

Ja nao sou a Carla.

Sou a Carla da Irlanda.

Aquela, sabes?....

Ja nao pertenco aqui.

E nunca vou pertencer a Ilha.

Nunca.

Sei que nunca e uma palavra muito definitiva, mas so eu sei o que sinto.

Por isso afirmo- Nunca.

Posso vir a dizer que pertencerei mais a Ilha do que a Portugal, mas o adjectivo usado no grau comparativo de superioridade, fara toda a diferenca.

Nao me identifico com estas maneiras de pensar, de agir, de viver.

Nao mesmo!

Eu mudei nestes quase 9 anos, mas os meus amigos nao.

(Ou muito pouco.)

Os portugueses nao.

Sinto-me como aqueles peregrinos que vao a Fatima, a pe.

Apesar de eu nunca ter ido, nem muito menos fazer intencoes de tal, tenho familiares que ja o fizeram, e que pelas suas reaccoes, acredito que eu nao esteja errada, com a minha comparacao.

Existe um caminho ja pre-destinado a esses peregrinos; existem sitios onde sabem que podem tomar as suas refeicoes, pernoitar e descansar; existem pessoas que ajudam nas maleitas que se criam pelo caminho; existem os que ja fazem o mesmo percurso, ha anos, e ajudam os inexperientes, etc.

Cada um tem as suas proprias motivacoes para o fazer.

Nesse ''Caminho a Fatima'', so quem o faz, e capaz de entender de sentimentos e das conversas, que se criam e geram, durante e apos, essa jornada.

Assim me sinto.

Sinto que estou a chegar ao meu destino.

Sei que ha os que vem la atras; e os que ja la chegaram, ha mais tempo.

Ha os que ja la chegaram, mas ainda nao sairam, pois precisam desse tempo de reflexao; e os que ja partiram, para outros ''caminhos''.

Outros ha ainda, que optam, por ajudar os que precisam de ajuda, para chegar ao destino.

Todos precisam, a meu ver, de apenas uma coisa, Motivacao.

Uns chamam-lhe Fe, eu ca prefiro chamar-lhe Motivacao.

Vejo e Sinto as pessoas com desculpas tao esfarrapadas, como a falta de tempo.

O colocar os filhos, em primeiro lugar, e outra das desculpas mais esfarrapadas, minhas favoritas.

Nao ha tempo para os outros.

Nao ha tempo para mim, tambem.

Acho um piadao, aos meus amigos que nunca entenderam que a minha agenda, para os cafes, e exatamente, porque cada um deles, tem uma vidinha tao aterefada, que so pode em ''X'' dia e a hora ''Y''.

Resolvi nao ter mais agendas para os cafes.

Acabou-se a agenda.

Vou viver o agora.

O depois, a Deus pertence.

Se der deu, se nao der, paciencia.

Tenho planos, para as ferias, com o meu marido e os meus filhos como qualquer outra pessoa.

Mas apenas isso, planos.

As pessoas fogem a 7 pes dos compromissos, seja de que tipo for.

Mas se o compromisso se tratar de dedicar o seu tempo aos outros, ai fogem nao a 7, mas a 70 pes!

Alias, ca para mim, nem a 70 pes fogem, com jeitinho, pedem aos filhos a trotinete, emprestada e pisgam-se de....trontinete!

Tal como a internet, quanto mais rapida melhor!

Hoje em dia, nao ha tempo para nada, nem para ninguem.

Nem para os filhos.

Os pseudo colocados em primeiro lugar.

Sai-se de casa a correr e coloca-se os miudos a correr tambem, logo pela manha.

Entra-se em casa a correr para fazer o jantar, arrumar a cozinha e dar banho aos filhos.

Se nao se tiver o marido, para partilhar tarefas, entao e o caos, completo!

Nao ha tempo!!!

Nem dinheiro!!!

As pessoas queixam-se com falta de tempo e dinheiro.

Ou entao mentem!!!

Mentem, sim.

Se nao mentem, entao algo esta muito mal, na vida dos portugueses e nao vejo ninguem a mudar ou querer mudar isso.

Hoje estava a falar com a Sofia, da Associacao LadoAlegre.

Contava ela, com alguma magoa, que precisa de voluntarios para ajudar na recolha de alimentos do supermercado local, e nao consegue que as pessoas dediquem, nesses fins de semana, 4 horas do seu tempo, para ajudar os outros.

Pior...que se comprometem e depois nao aparecem, ou querem ir embora, mais cedo do que o acordado.

Dei gracas a Deus, nesse momento, em que ela me contava semelhante.

Uma vez mais, senti que nao pertencia aqui, a Portugal.

A este mundinho, que so pensa e olha para o seu umbigo, e que ainda tem a distinta lata de perguntar: '' E a mim??? Quem e que me ajuda a mim???''

Eh pa.....passo-me com isto!!!

Gente mesquinha e egoista!

Sim egoista, bolas!

Mas por acaso acredito la eu, que a esmagadora maioria das pessoas que eu conheco, nao podia dar um pacote de bolachas ou uma lata de atum ou salsichas, por mes???

Imagino a quantidade de pessoas, que das duas uma, ou pede a Deus para lhe dar isto e aquilo, mas que nao e capaz de dar, aos outros, sem receber nada em troca; ou pensa, que se comprar um shampo a mais, nas suas compras, vai precisar dele; ou entao, a minha preferida, se das e porque podes, e mais nada.

Nao, definitivamente, nao me identifico, mais com esta mentalidade.

Posso nao andar com uma campainha, a dizer o que ajudo e como ajudo ou quem ajudo, mas sei quem ajuda tambem, e desde entao, que eu saiba, tambem nunca lhes faltou para comer, pois nao amigas???

Ja agora, se quiserem ajudar, perguntem-me como....

E se nao quiserem ajudar, nao ajudem, mas facam-me um favor, nao se queixem!!!

Estou farta deste tipo de mentalidades!!!

Bolas...

 

Beijinhos de Mim

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diario de uma emigrante às 22:15


3 comentários

De Diario de uma emigrante a 21.07.2014 às 09:43

Ah, claro que te sentes, um banco.
Porque das demais, digo eu.
Nao sera mais isso?
A Sofia falava-me numa lata de salsichas, e no ''dar'' o nosso tempo.
Nada de doidices como tu, minha maluca!!!!
Beijinhos. ;)

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Julho 2014

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031