Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diario de uma emigrante

Um blog, de auto-ajuda, criado para partilhar a minha experiencia de vida e o meu dia-a-dia. Contado na primeira pessoa, enquanto emigrante, na Republica da Irlanda, desde 2005.



Quarta-feira, 16.07.14

Em Jeito de Balanco.

Acredito que nem sempre os dias mais agitados sao os mais importantes, na minha vida, ou na vida de cada um de nos.

As vezes, sao dias como o de hoje, que fazem a minha vida ir mudando, para melhor.

Com excepcao, dos dois dias que estiveram com os avos paternos, desde o dia 2 de Julho, que os miudos estao doentes.

Ora e um , ora e outro, ora e o mais novo, ora o do meio, ora agora, o mais velho.

Considero-me uma mulher inteligente.

Cada vez mais, tento e recuso-me a querer ver os obstaculos da vida, de forma negativa e tao tipicamente portuguesinha.

Afinal, pro bem e pro mal, ja me assumi um emigrante na Irlanda.

Contra a adversidade que foi ter tido os miudos doentes, ao longo das ferias conjuntas com o maridao, houve ainda tempo, antes do seu regresso, a Ilha, de tirar algumas licoes positivas de tudo o que aconteceu, nestas quase 2 semanas de ferias, em familia.

Mais uma vez, ouvir a minha voz interior, mostrou-se ser fundamental, para estas ferias.

Isso faz com que a minha auto-estima, nao se deixe ir abaixo, apenas ficando mais fragilizada pelo cansaco, de ter tido os 3 meninos doentes e nao ter podido fazer uma serie de coisas ''agendadas''.

Nada que nao possa vir a fazer brevemente.

Sem duvida, que algumas formas de me expressar vao mudar, com esta aprendizagem, que Deus me proporcionou.

Expressoes, como ''na Sexta-feira tenho um jantar romantico com o maridao'', vao dar lugar a algo mais contextualizado, a quem tem 3 filhos.

Algo mais parecido como '' na Sexta-feira ja tenho algo planeado''comecou-me a fazer mais sentido.

Ao mesmo tempo, que nao digo nada, precavenho-me, contra a possibilidade de haver imprevistos, mantendo, tambem, a minha privacidade.

Para ter esta clarividencia de ideias, afastei-me de tudo e de todos.

Sou mae de 3 criancas e o maridao voltou a Ilha.

Os meus filhos dependem, em primeiro lugar de mim.

Eu tenho e tive que recarregar baterias e energias.

Sou um ser humano tambem.

O meu bem estar fisico e emocional e algo que devo a mim, como mae responsavel.

Nao quero que os meus filhos carreguem na ideia, o terem tido uma mae, emocionalmente fraca e ou instavel. Nada disso.

Nem muito menos culpa-los pelo meu cansaco, uma vez que eu sou a unica responsavel, pelas minhas opcoes de vida.

Posso admitir um cansaco, como qualquer ser humano, mas culpa-los por isso, nao seria justo.

Alem do que continuo a acreditar que, com algumas excepcoes, Deus nao nos da uma ''mochila'' com uma carga com a qual nao aguentemos.

O segredo e saber parar e pensar e dar a volta.

Saber aprender humildemente e se possivel, servirmos de inspiracao aos que nos rodeiam, ajudando-os, tanto quanto possivel.

Ajudar os outros pode ser feito das maneiras mais diversificadas que se imagina.

As vezes, aprender a dizer ''Nao'', quando essa e a nossa vontade, pode ser uma das formas de ajudarmos o outro.

Se ele fica melindrado, entao isso sera um problema da outra pessoa, nao nosso.

Acredito que nos esquecemos disto, muitas vezes.

Parei para pensar na questao, quando li algo, parecido com a minha teoria da Dieta Das Pessoas e Da Salada de Fruta de Amigos.

Dizia algo como: uma coisa sao as pessoas com quem temos relacoes; outra, sao as pessoas com quem temos que lidar.

Nos deveremos escolher, quase, sabiamente, as pessoas com quem temos relacoes de afectividade, etc.

Enquanto que no nosso dia a dia temos, obviamente, de lidar com muitas outras pessoas, que nao sentimos, qualquer tipo de afinidades.

Ter relacoes com pessoas e ter entao de lidar com pessoas, e definitivamente e indiscutivelmente, diferente.

Hoje em dia e cada vez mais, tenho o privilegio de ter na minha vida, quem desejo e quem quero.

Como dizia uma amiga querida, da minha idade, apos ter descoberto que o resultado do seu exame era maligno: ''Nao faco mais fretes a ninguem.''

''Eu tambem ja nao, querida!''- Confesso.

Ha dias em que pequenas coisas nos fazem mudar.

Pequenos gestos em nos, ou ate pontos de vista que tinhamos, mudam.

Outros dias preparam-nos e deixam-nos mais fortes, mas todos eles, nos ensinam algo de bom.

So temos e de procurar as coisas boas e pararmos de pensar apenas nas mas.

Beijinhos De Mim.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diario de uma emigrante às 17:48


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Julho 2014

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031