Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diario de uma emigrante

Um blog, de auto-ajuda, criado para partilhar a minha experiencia de vida e o meu dia-a-dia. Contado na primeira pessoa, enquanto emigrante, na Republica da Irlanda, desde 2005.



Sábado, 14.06.14

A Viagem!!!

A greve foi desconvocada para Segunda-Feira!

Continuo a achar que fora o extremo cansaço que vou sentir, tudo vai correr bem.

Os meninos vão ter de acordar as 3.30 da manha.

Vai ser duro também para eles.

A minha tarefa e somente controlar 3 crianças, 2 mochilas, 2 malas, 2 mini-mochilas e uma carteira.

Tão simples como isso.

A deles e mais complicada.

Eles vão sentir-se meio crianças, meio zombies, quando as luzes dos quartos deles se acenderem, a meio da noite e os começarmos a vestir.

Vão provavelmente adormecer no carro novamente, na ida para o aeroporto, que fica a quase uma hora de distancia.

Vão tornar a ser acordados.

Vão querer colo e eu não lhes vou poder dar.

Pelo menos não aos dois.

Vamos passar pela revista, que quem anda de avião, deve concordar que e sempre a parte mais stressante, especialmente, quando se viaja com crianças.

Agora passas tu e agora passo eu.

Agora a maquina apita, volta atrás e volta a passar novamente.

Não sem antes ser obrigada a tirar todos os casacos, os dois PC's que levamos mais os dois tablets dos meninos, para fora das mochilas, apenas, para depois de 2 minutos, eu voltar a tentar reorganizar tudo de volta as mochilas. Depois dos casacos vestidos, tenho de confirmar que tenho as 2 mochilas, as 2 malas, as 2 mini-mochilas, a minha carteira e as 3 crianças.

Depois disso ainda teremos de esperar ate chegar o momento da partida.

A esta altura, já eles estão bem despertos e a serem típicas crianças, enquanto eu, de já tanto veste e despe e de tira e põe, passo a ter uma tremenda vontade de fechar os olhos, apenas por uns minutinhos....mas nem pensar!!!

Será hora de suar e tentar ser criativa para eles se manterem por perto, ou andarei feita mae-himan coladas a eles, não estivéssemos nos, num dos sítios mais propícios de se perderem crianças, um aeroporto.

A verdade e que creio que agora já temos lugares marcados e o receio de termos de ficar uns em cada canto, ou ter uma hospedeira que pedir a varias pessoas, para mudarem de lugares, apenas para ficarmos todos juntos, não estará mais presente na minha cabeça, e por isso essa espera acabara por ser mais relaxada.

Ainda me resta ter esperança que nenhuma hospedeira, as 6.00 da manha, me obrigue a colocar as malas e as mochilas, nos compartimentos, que medem e pesam as malas, a distancia do avião, de apenas, um corredor, umas escadas que descem e outras que nos permitirão subir.

Tudo isto ja de certeza com o Rafael ao colo e o Tomas a pedir-mo tambem e agarrar-se as minhas pernas.

Como que, na inocência dele, a mama poderá pegar nele, também, como faz em casa, tantas vezes, quando ambos acordam mal dispostos ou doentes e a mama fica de coração partido e pega nos dois e desce os 14 degraus com ambos ao colo, desde de lá de cima do quarto deles, ate cá em baixo, a sala.

Mas claro que na cabecinha dele, ele não percebe....e quererá colo também, ate porque haverão uns alguém, que o acordarão a meio do soninho dele.

O JP vai ser o meu pequeno grande herói.

Vai acabar ele por assumir o papel de irmão mais velho que ajuda a mama, com os meninos.

Ele sabe que sera a minha unica ajuda.

Vou e ter que lhe relembrar o quanto a sua ajuda será, realmente, preciosa para mim.

Normalmente, assim consigo acalma-lo em relação a sua atitude, com os irmãos, já que não entende o porque de ele se ter que comportar e os irmãos não.

Claro que os irmaos nao conseguem....a diferenca reside ai.

Um dos problemas que tenho com o JP e esse mesmo. A incapacidade que ele tem de genuinamente, nao perceber que os irmãos não conseguem comportar-se como ele.

Julgo que a esta altura já devem ter uma ideia, de como são os dias da partida, para Portugal.

São dias especiais.

São dias em que me sinto uma felizarda, por poder estar a viver todos esses momentos que, realmente, me stressam imenso, mas que são uma dadiva, por poder passar por tudo isso, com os meus 3 filhos, nos dias de hoje.

Depois da aterragem, será fazer tudo mais ou menos parecido do sentido inverso, tentando correr, para a fila de táxis, que nos levara para a Gare do Oriente, onde já contamos estar a tempo, do comboio, que nos levara ao Porto.

Felizmente se tudo correr como planeado, a vovo Bela ja estara a nossa espera no Aeroporto, para dar uma ajuda.

Sairemos de casa as 4.15 da manha e chegaremos ao nosso destino, por volta das 14.00.

Depois de passarmos por 1h de carro, 2h de avião, 15m de táxi, 2.30h de comboio, 15m de carro/táxi.....

Assim sendo, defenitivamente os meninos estarao exaustos!!!

Quando virem a vovó no aeroporto, nem vão perceber, que ainda estaremos a metade do percurso!!!!

Mas valera a pena!!!!

Beijinhos de Mim

 

P.S. O papa juntar-se-á a nos, umas semanas depois. {#emotions_dlg.inlove}

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diario de uma emigrante às 20:22


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Junho 2014

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930