Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Diario de uma emigrante

Um blog, de auto-ajuda, criado para partilhar a minha experiencia de vida e o meu dia-a-dia. Contado na primeira pessoa, enquanto emigrante, na Republica da Irlanda, desde 2005.



Quinta-feira, 29.05.14

PERMITAM-ME SER FELIZ!!!

Sou e sinto-me cada vez mais uma priveligiada.

Poucas pessoas tiram algum tempo para pensarem na vida.

Nas suas proprias vidas.

No passado, no presente e no futuro.

Creio, que pela segunda vez, na vida me deixei levar ate ao ponto de me perguntarem:

''-Quais sao os teus sonhos na vida?'',

Vamos la enumera-los...

Vamos la escreve-los, para passarem a ser mais reais.

Vamos antes chama-los de objectivos para eu ser feliz...para me sentir feliz.

Fiquei estagnada.

Nao me ocorreu nada!!!

Apenas um.

TER MAIS SOL!!!

(Depois confesso que quis colocar a essa minha lista, mais algumas coisas.)

Nao me ocorreu nada, porque na verdade eu tenho tudo o que sempre quis.

O HOMEM da minha vida!!!

Tres filhos lindos e saudaveis.

A casa que adoro.

A casa com jardim, com baloicos para os meus filhos brincarem, com a mesa de madeira no jardim...a 5 minutos da praia.

O meu Mozart. O meu cao Labrador que e doido, mas doce e meigo.

O meu carro e o do meu marido.

Saude e amor.

O dinheiro nao ser insuficiente.

Os meus pais vivos, de saude e presentes na minha vida e na dos meus filhos.

Tenho amigos de coracao. Mais do que alguma vez pensei.

Tenho tudo o que sempre sonhei.

Comecei a perguntar-me porque nao me sinto tao feliz, como deveria, entao....

Ja que tenho tudo (ou quase tudo).

Percebi que e uma questao de estado de espirito e reconhecimento.

Perceber e reconhecer tudo o que tenho, deu-me uma prespectiva diferente da minha propria vida.

Fez-me estar em sintonia com o que tenho.

E estar verdadeiramente grata pelo que tenho.

Fez-me querer ir mais alem.

Comecar a pensar em novos projectos e novas metas.

Tracar objectivos e pensar em formas de os conseguir.

Estudar e planear a minha procura pelo prazer.

Heis entao as minhas novas licoes aprendidas:

1-Nao procurar a felicidade!!!

2-Ter a coragem de ser imperfeita!!!

Neste momento estou mais ciente do que nunca, de que estou no caminho certo...para mim.

Estou no meu caminho.

Vou procurar sobretudo aquilo que me da prazer!

E procurar ter prazer nessa procura.

Estou profundamente convicta de que sera exatamente por ai que estara cada pedacinho da minha felicidade.

Quero passar isto para os meus filhos!!!

Acredito que os filhos olham para os pais como modelos a seguir.

Os filhos copiam-nos.

Quem e pai sabe disso.

Colocar-me em primeiro lugar, deixa assim, deste meu novo ponto de vista, de parecer egoismo puro.

Passa a ser apenas mais uma licao que quero transmitir aos meus filhos.

Se eu me colocar em primeiro lugar, eles vao aprender a colocarem-se tambem, no futuro.

Estou ja a preparar uns quadros bem grandes, para colocar na divisao mais frequentada da casa, exatamente com as mensagens que devemos ter em mente, diariamente.

As regras ca de casa e a auto-estima.

(Para quem segue o ''Diario de uma Emigrante'' no Facebook, as fotos vao la estar brevemente.)

Acreditar que realmente o Universo conspira sempre a nosso favor e fundamental, para que se consiga olhar o mundo e a vida com outros olhos.

Estou cansada dos que se queixam e nada fazem para mudar!!!

Bolas....

Eu emigrei ha quase 9 anos, a procura de trabalho, nao de um emprego, para realizar os meus sonhos.

Como diz o maridao, comi pao, enquanto todos os outros, comiam camarao!!!

Por isso agora, PERMITAM-ME SER FELIZ!!!

EU MERECO!!!

Beijinhos de Mim

 

PS. Obrigada Gustavo e Xana.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diario de uma emigrante às 15:51

Sexta-feira, 23.05.14

EU BERRO COM OS MEUS FILHOS!!!

Ontem li um artigo sobre as maes que gritam com os filhos.

Eu sou uma delas!!!

Sei que nao sou uma especie rara, nem unica, mas saber isso, nao me faz diferenca, porque a verdade e que estou aqui para falar de mim.

Eu sou uma mae que ate ha pouco tempo, acreditava que nao tinha paciencia, para ninguem, incluido os meus 3 filhos.

Talvez porque como estou afastada parcialmente da sociedade, nao tenho formas de comparacao.

Porem 3 amigos, recentemente, garantiram-me que essa minha ideia, e pura fantasia minha.

Na opiniao deles, eu tenho efectivamente uma enorme paciencia.

Expliquei-lhes que tenho a nocao que berro imenso com os meus 3 filhos. Coisa que me deixa profundamente triste, uma vez que eles sao exatamente aqueles, a quem eu nao devia descarregar as minhas frustacoes. E se bem que sei que acabamos por descarregar em quem mais gostamos, continuo a achar isso, profundamente injusto. Principalmente quando sao os que mais amamos, que deviam ser poupados a estes descarregar de sentimentos negativos e parvos.

Claro que faco um esforco gigantesco, para me controlar, muitas e muitas vezes.

Claro que no meu interior, sinto que pouco adianta, pois achava que fazia parte da minha personalidade e prontos!

Algo em mim, que detestava e que adorava mudar.

Mas isto era se soubesse como ou onde encontrar a formula magica.

Na verdade, tambem sabia que nao adiantava muito, tentar o auto-control, porque no fundo achava que era apenas prender ou segurar esse sentimento de estar prestes a explodir com o mundo, e que por sei la eu bem, acabava por descarregar neles.

Ainda assim eles mereciam e merecem esse esforco de auto-control.

Ontem julgo ter descoberto o porque de eu ser assim.

Descobrindo o porque, consigo identificar o problema e tentar, entao sim, muito mais facilmente corrigir-me.

Sendo assim, julgo ter encontrado a solucao para ele.

1-Percebi que grito com os meus filhos, quando estou bem no meio de mais que uma tarefa!!!

Ou seja, ser mae apenas, nao me stressa! 

Quando quero fazer mais que uma tarefa e que os berros vem. Quando tento ser mae, taxista, dona de casa, engomadeira, cozinheira, esposa, filha, tia, amiga, etc, entao sim, os berros vem.

2-Percebi que se eles espalharem os cereais bem no meio da minha cozinha limpinha; ou molharem o wc todo, bem na hora do banho; ou quiserem ir fazer um xixi, quando ja estamos atrasados e a sair porta fora, que sao em todos esses momentos, que os berros vem. Se eu fosse apenas mae, os berros nao vinham.

3-Percebi que se nesses momentos o que me faz berrar sao (aparentemente) os outros!!! Se eu nao stressar e mandar TUDO E TODOS a MERDA...os berros nao vem. Eu nao berro!

4- Percebi que se EU COLOCAR OS MEUS FILHOS A FRENTE DOS OUTROS (sejam eles avos, tios, primos, amigos, o medico, o dentista, a enfermeira, etc)  eu nao berro, porque eu nao vou stressar.

5-Percebi assim, que na minha tentativa de ser a ''menina'' perfeita (para nao chegar atrasada, ou ter o comer pronto a horas, ou ter a casa limpa, etc) passo a ser exatamente por isso, a mae imperfeita!

6-Percebi que esta ideia de perfeicao, nao e mais que o grau de exigencia, que os meus pais e/ ou ate a minha propria vida e existencia, me fizeram sentir quando eu era ainda muito jovem para tal.

7-Quando algo ou alguem exige demasiadamente de mim, chamo-lhe assim de perfeicao.

8-Acredito que tenho em mim, entao essa ideia, de perfeicao, pois no meu inconsciente, sei que a minha vida resume-se a isso, ou seja, a algo ou alguem que exige demasiadamente de mim, nesta vida.

9-Quem? Eu propria! Ou (quem sabe?) Deus!

Quero atingir a perfeicao e exijo de mim, enquanto ser priveligiado com vida, a nao desilusao de Deus, de mim mesma e...dos outros!

Exijo nada mais que o meu maximo, o meu melhor, o melhor que consigo!

10- Acredito, entao que descobri o meu caminho e a minha solucao, para parar de ser uma mae que grita!!!

11-Colocando-me em primeiro lugar e em segundo os meus filhos!

12-Nao posso e nunca mais esquecer-me de mandar TUDO E TODOS (OS OUTROS!!!) A MERDA!!!

13-Para me colocar em primeiro lugar, entao, preciso de ter AUTO-ESTIMA e GOSTAR EM PRIMEIRO LUGAR....DE MIM!!!

Assim, ja nao precisarei de tentar fazer um esforco sub-humano de auto-control.

14-Com a CORAGEM, dada pela auto-estima, o MEDO do que os outros vao pensar, quando os mandar, aquela parte, vai acabar por desaparecer naturalmente.

15-Se eles ficarem sentidos, ofendidos, isso sera um problemas deles....e eu terei apenas que lidar com as reacoes deles. Mas nao mais com o facto de eu berrar com os meus filhos.

16- Afinal e tudo uma questao de escolhas.

17-Coloco-me em primeiro lugar, os meus filhos em segundo e os outros (todos os outros!) em terceiro e/ou ultimo lugar.

18-Quanto maior for a minha auto-estima, menor serao as razoes que terei para berrar com os meus filhos.

19-Nao vou deixar de dizer que este preocupar com a opiniao dos outros, (no fundo) fazer prevalecer a voz dos outros, da sociedade em geral, em prol da minha, pode tambem ser uma tentativa de adaptacao a mesma, de aceitacao e validacao. Querer ser reconhecida pela minha mae, pelas minhas amigas, pelo meu marido, pelos meus filhos ate...de que eu sou capaz de lidar com toda esta loucura que e a minha vida de forma excepcional.

Pois....mas nao sou!!!

20-Aqui esta a falha de tamanha perfeicao!!! Eu berro com os meus filhos.

Mas nao por muito mais tempo...

Beijinhos de MIM.

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diario de uma emigrante às 14:29

Terça-feira, 13.05.14

3 PASTORINHOS

Hoje e dia 13 de Maio de 2014.

Como nao acredito em coincidencias...

QUERO AGRADECER A 3 PESSOAS MUITO IMPORTANTES NA MINHA VIDA.

A 3 Pastorinhos que assistem a pequenos milagres diariamente, sem saberem.

A ti Sandra, que sem saberes me ensinaste algo de muito importante e que ainda nao tinha conseguido perceber.

Algo tao simples e tao complexo, como:

OS AMIGOS SAO COMO A FRUTA!!!

Com o tempo, sem eu propria saber como, foste-me mostrando que ha amizades e amizades.

Isto foi dificil de entrar na minha cabeca, ora nao fosse eu 8 ou 80.

Ou sao amigos ou nao sao... dizia eu, sempre.

Aprendi contigo Sandra, o que vou aqui partilhar e as conclusoes que me levaste a tirar.

Ha amigos favoritos, os que adoramos, como a nossa fruta favorita.

Pode ser apenas um ou podem ser mais.

Depende de pessoa para pessoa.

Ha os amigos que gostamos muito.

E mais uma vez, a quantidade sera sempre relativa.

Ha os amigos que gostamos.

Os que nao gostamos muito.

Os que gostamos pouco.

Os que nao gostamos.

Os que nao toleramos nem o cheiro.

Os que o nosso organismo, ja nao tolera.

Os que nao gostamos por causa das pevides, como o tomate, por exemlo. Mas que se eles vierem sem pevides ate vamos comendo.

Os que detestamos.

Os que nem conhecemos ainda.

Os que ficamos alergicos.

Os que somos alergicos, desde o primeiro instante.

Os que enjoamos de tanto comer.

EXATAMENTE COMO A FRUTA.

E quando penso que posso associar uma fruta a cada exemplo, percebo que ela e sempre chamada de fruta, mesmo que nao gostemos.

E quando percebi isso, percebi que realmente posso dizer que tenho amigos de todos os sabores.

Sendo fiel a mim mesma, percebi que nao tenho que gostar de todos os amigos, como nao tenho que gostar de todas as frutas.

Sandra, I LOVE YOU.

O meu segundo agradecimento vai para ti, Xana.

Ja agora aproveito para esclarecer que ha uns 20 anos, eu nao gostava nadinha da Xana. Com o passar do tempo e ha uns meses atras, reencontramo-nos e comecei a gostar desta Xana. Foi realmente estranho, mas ambas sabemos, que talvez fosse o paladar, que esta agora, com a idade, mais apurado e a precisar de novos sabores.

Ja tive oportunidade de te dizer, o quanto me tens ensinado, tambem..

Ja ha muito tempo, que quero escrever sobre o que aprendi contigo.

Hoje chegou o dia.

Insististe que fosse a tua casa e conhecesse a tua vida.

Fiquei chocada e disse-to.

Fui sempre sincera contigo, talvez ate demais.

Estava habituada a ir a casas arrumadas ou ate demasiadamente arrumadas.

A tua ''confusao'', fez-me confusao, muita confusao.

Ate um dia...

O dia, em que mais uma vez, li um texto de Eduardo Sa, que falava dos macaquinhos no sotao.

Macaquinhos no sotao e o nome que se da aos problemas, dos quais as pessoas nao falam ou nao querem falar, mas que ficam a pensar sobre eles e a remoer sobre eles.

Por vergonha, por medo, etc.

A verdade e que nao ficam ''arrumados'' na nossa vida e tentamos esconder, mesmo que quase sempre, sem muito sucesso.

Acabam por nos atormentar a vida toda ou ate que lidemos com eles de forma eficaz.

Eficaz, no sentido de falarmos sobre eles, ate que nao nos atormetem mais, que fiquem esclarecidos para nos mesmos.

Mal acabei de ler esse texto, percebi que eu fui habituada a guardar no sotao da minha casa, tudo o que nao quero a vista.

Tal como os sentimentos.

Por diferentes razoes.

Por nao ter tempo de me desfazer seja la do que for.

Por nao ter coragem de deitar fora.

Por nao saber o que lhe fazer.

Por uma serie de possiveis razoes.

Percebi nesse instante, o que se tornou obvio, para mim.

Eu tinha e tenho efectivamente imensas coisas no meu sotao.

Eu tinha e tenho efectivamente imensos bichinhos no sotao.

Fui ensinada assim.

Qualquer coisa que precise de mais atencao, para se resolver, vai para o sotao.

Para ambos, os sotaos.

Depois, um dia, pode ser que la volte e resolva dar uma arrumadela ao sotao.

Pode ser...

Nesse instante, percebi a raridade que es.

A sortuda que eu sou em te ter no presente, na minha vida.

Tu nao arrumaste nada, na tua casa.

Pelo contrario.

Es mae, como eu, de 3 criancas e ainda trabalhas fora de casa.

Nao tens uma senhora que te ajude ou limpe a casa.

Nao tens muitas ajudas, sequer, aos meus olhos.

Fazes o que podes e o que consegues.

Mas hoje, entendo que a tua casa e apenas um espelho de quem tu es.

Uma pessoa que tem tudo a vista de como realmente e.

Sem macaquinhos no sotao!!!

O que es e o que mostras ser e ponto final.

E invejo-te por isso.

E todos aqueles que forem a tua casa e ainda te julgarem, acredito ser aqueles, que mais tem macaquinhos no sotao.

Tu, Xana, ajudas-me a ir tirando o meu lixo, do sotao.

Hoje em dia, ja raramente mando alguma coisa para o sotao.

Posso e passar dias, as voltas, ou ate semanas, para saber o que fazer, com determinada situacao.

Alias, pelo contrario, peco ajuda ao To, para me ajudar a ir tirando, todo o lixo de ambos os sotaos.

ADORO-TE.

Obrigada To.

Pois so tu estas comigo ha tempo suficiente para perceberes, que a primeira vez que te pedi para tirares tudo de casa e pores tudo no sotao, foi quando perdemos a Leonor.

Ao longo dos anos, tens-me ajudado a levar coisas pra cima, sem muitas perguntas.

E sempre que preciso, ajudas-me a traze-las pra baixo.

AMQM.

 

Beijinhos de Mim.

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diario de uma emigrante às 14:03

Sexta-feira, 09.05.14

6 Meses (quase) Sem Carne!!!

Foram 6 meses quase sem carne!

O quase entrava em cena aos Sabados ao meio dia, com a tipica comida de Sabado (batatas fritas, salsichas e ovos) e aquando das idas a MacDonalds.

Nao havia mais carne.

Nem fiambre.

Ate ao dia, em que cozinhei um cozido a Portuguesa, como premio pelo V. se ter aguentado connosco 6 semanas sem carne.

O V. e um amigo que esteve connosco por 6 semanas e que fez questao de nao mudarmos nada por ele.

O V. e um amigo que quando a futura esposa cozinhou para ele, pela primeira vez, ela escolheu para o menu, uma massa com cogumelos e natas,

O V. e um amigo que quando a futura esposa lhe perguntou se estava boa a massa com cogumelos, ele respondeu que sim, mas faltava....a carne!

ihihihihihihihihihihihi

O V. foi o tio que os meus 3 filhos nunca tiveram, por circunstancias da vida.

Claro que eles tem tios, mas nao presentes na vida deles.

(Um beijo Puto!)

(O Puto e um tio muito querido, dos meus filhos, que tinha uns 12 anos quando casei com o irmao dele...tornou-se tambem, um irmao mais novo, para mim.)

O dia do cozido fez-me dar um passo atras, eu sei.

Nesse almoco, eu nao estava preparada para o que se seguia.

Devida a tenra idade era de prever que quem estivesse com mais saudades da carne, fosse o JP.

Mas todos nos surpreendemos com a forma que o Tomas e o Rafael comecaram a comer o frango cozido.

Pareciam esganados de fome!!!

Nem me lembro mais se ri ou chorei...mas que a sensacao foi como se tivesse levado um murro no estomago.

Daqueles que nos para a respiracao.

Meus ricos filhos!!!

Claro que nao lhes dei fome!!!

Mas esse almoco, fez-me repensar em toda a minha vida e tudo o que se passa a minha volta.

Em poucos meses, a minha tia descobre 2 cancros, o meu tio (irmao dela) morre de cancro e o avo deles, de parte do pai, descobre que tem cancro, tambem.

O MEDO E O AMOR FALARAM MAIS ALTO.

O MEDO que os meus filhos um dia possam padecer do mesmo mal, e o meu AMOR INCONDICINAL, fez-me querer lutar e tentar protege-los a todo custo.

Ao custo e ao preco que me foi possivel e que consegui.

Queria poupa-los a esse sofrimento.

Mas percebi que eu poderia era estar a priva-los do prazer da carne em troca de um outro cancro.

Porque isto dos cancros, sao tambem, os desisgnios da vida de cada um de nos, acredito.

E como sou 8 e 80 para umas coisas, fui tambem em termos alimentares.

Fui....passado.

Quis entao,encontrar um meio termo para a nossa vida alimentar.

Nao tao radical.

Por isso a carne esta de volta ca a casa.

Apenas com muita moderacao e sempre que possivel ORGANICA!!!

Tal como o leite.

Leite de vaca agora so ORGANICO e o de amendoa (caseiro) para os batidos.

Em contrapartida descobri uns ovos organicos e ''free-range'' que e a coisa mais perto dos ovos caseiros que eu ja comi desde que sai de casa da minha mae para casar. ihihihihiihihihhi

Isto sem falar nas couves para caldo verde, que ja voltaram a crescer, no meu jardim, depois que os corvos (suponho!) se lembraram de as provar, primeiro que eu.

ihihihihihihih

Beijinhos de Mim

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diario de uma emigrante às 22:34

Domingo, 04.05.14

MAEZINHA...

''BOM DIA DA MAEEEEEEEE!!!!!!''

 

Foram estas as minhas primeiras palavras hoje, para ti, Maezinha.

Fiz questao de te ligar esta manha a desejar-te um bom Dia da Mae!

Ha coisa de duas semanas, que nao consigo tirar-te da cabeca.

Falamos todos os dias.

Como nao es o tipo de Mae de dares elogios, tenho ainda alguma dificuldade em dar-tos tambem...

(E ate em recebe-los!)

Sei que nao o fazes por mal, sei que foi porque nunca tos deram.

Eu sei Maezinha.

Descansa que, hoje, eu sei.

Eu tinha ja 36 anos, quando me disseste, a muito custo, que me amavas, pela primeira vez, na minha vida.

Sei que nao o fizeste por mal, sei que foi porque nunca to disseram, tambem.

Eu sei Maezinha.

Descansa que, hoje, eu sei.

Sei que ha imensas coisas, que nunca ninguem te ensinou, e por isso, nunca as aprendeste.

Eu sei Maezinha.

Descansa que, hoje, eu sei.

Sei tambem que se tu nunca aprendeste ingles, nunca me podias ter ensinado, tambem.

Sei que foi igual em TODAS as outras coisas, tambem.

Eu sei Maezinha.

Descansa que, hoje, eu sei.

Confesso que nem sempre soube, Maezinha.

Talvez, porque tu propria, nao tinhas a nocao da quantidade de coisas, que os crescidos sao supostos saber, e assim sendo, nao mas soubeste ensinar...porque tu tambem nao as aprendeste.

Diz Eduardo Sa: ''Pais presos na sua própria infância não são pais: são crianças à procura de colo. Não educam nem são educáveis. Replicam os erros e os enredos que os atormentaram toda a vida.''

Aprendi isto, Maezinha.

Nao foste tu que me ensinaste...

Mas foste tu que me mandaste para a escola, para eu aprender muito.

E eu fui, Maezinha.

Nao fui ate ao fim, como gostavas que eu tivesse ido.

Mas aprendi muito.

Aprendi coisas na escola.

Aprendi coisas com amigos.

Aprendi coisas com a vida.

Algumas nao quis aprender contigo.

Algumas tive que aprender as minhas custas, das formas mais dificeis, claro.

Mas acredita, maezinha, ensinaste-me, tambem, muitas outras coisas.

Acredita, que ainda me ensinas!

Estas semanas ensinaste-me a olhar-te de outra forma.

A AMAR-TE ainda mais.

A ADMIRAR-TE...

Quase aos 68 anos, inscreveste-te num curso de computadores, compraste um e ligaste o skipe!!!

Os teus netos foram a motivacao.

Os meus filhos.

Os nossos meninos.

Fiquei a desejar ter essa coragem, quando eu tiver 68 anos.

Fiquei secretamente a desejar ter essa motivacao, tambem.

A verdade, Maezinha, e que estou tao ORGULHOSA DE TI!!!

E sim, podes nunca mo ter dito, ainda que ja o tivesses sentido.

Mas e tao bom ouvir, nao e?

Gostaste quando to disse, nao gostaste???

Mas eu sei, Maezinha.

Descansa que, hoje, eu sei, que tambem, nunca ninguem to tinha dito.

Amo-te muito....e ja sabes....ate ao ceu!

Beijinhos de Mim....Maezinha.

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diario de uma emigrante às 20:30


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Maio 2014

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031