Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diario de uma emigrante

Um blog, de auto-ajuda, criado para partilhar a minha experiencia de vida e o meu dia-a-dia. Contado na primeira pessoa, enquanto emigrante, na Republica da Irlanda, desde 2005.



Terça-feira, 06.08.13

Aprender sozinha

Este ano as coisas estao a sair do ''normal''e o tempo, aqui na Ilha, esta melhor, muito melhor, quando comparado, com os ultimos anos.

Ainda bem.

O tempo, la fora, faz uma diferenca enorme, na minha vida. E nao, nao me canso de o dizer. Ao longo do tempo, percebo cada vez mais e melhor que e mais dificil estar aqui sem o sol, do que sem amigos.

Amigos eu tenho. Todos os dias. Nao posso e ir tomar um cafezinho ou ir ao Ikea (dar prazer aos olhos e a imaginacao!) sempre que me apetece.

Nao posso ir a casa deles quando me convidam para um Licor Beirao (com gelo, note-se!) ou uma Ginginha num copinho de chocolate.

Mas sei que os tenho. E isso vai fazendo, as vezes, melhor a alma, porque e bom ter amigos; outras vezes, e pior porque sei que a distancia impede o contacto fisico. E este tambem e importante, ainda que as vezes, nem o valorizemos.

Uma vida vazia de afectos, e sem duvida, triste e solitaria.

Mas triste e solitaria vou me sentindo cada vez menos.

Cada vez mais, os amigos vao estando na minha vida. Vou sabendo melhor aceitar as diferencas de cada um, e com isto, aceitar que ha amigos diversos e para todas as ocasioes.

Pode parecer tolice, mas nao e. Para mim nao e.

Durante muito tempo queria ter amigos que estivessem la, sempre para mim. Como eu estava para eles. Nao tiinha a capacidade de perceber que os amigos vem e devem vir depois da familia, dos filhos, do marido. Porque eu os punha em primeiro lugar e exigia o mesmo. Estava errada, muito errada.

Mas esse meu erro devia-se a uma procura de aceitacao constante. Sempre procurava de agradar para ser aceite. Agradar e ser Aceite!!!

Uma procura de ser aceite, pois talvez eu nao me aceitasse como sempre o deveria ter feito.

E quanto mais me aceito, com as minhas qualidades e defeitos, mais e melhor, aceito as diferencas dos outros e nos outros.

E sinto que ainda estou a crescer enquanto ser humano. Tenho certeza que muitos dos meus amigos e amigas ja chegaram a este patamar, quase inconscientemente, ha muito tempo. Mas eu sei qual foi o meu impedimento, posso e nao partilhar aqui de uma forma clara. Mas eu sei.

Quando nao nos ensinam Ingles, por exemplo, aprender sozinha e muito, mas muito mais dificil....

Nao quer dizer que nao se aprenda, mas demora muito mais do que ter professores, independentemente de serem bons ou maus.

Mas aprender sozinha pode ter coisas muito boas. A auto-estima sobe, mas a e preciso ter cuidado, a humildade tende a descer. E muito facil de dizer eu nao tive ninguem que me ensinasse. E mais complicado ter a humildade de perceber que foram ensinados e aprendidos outros comportamentos, outros valores. E que ninguem consegue ensinar tudo a ninguem. E que quem nao sabe Ingles, por exemplo, nao vai ensinar. Nao pode sequer ensinar algo que nao sabe o que e, e como se ensina. Gracas a Deus, consegui perceber isto tudo. E e por isto que estou grata.

Sei que tenho um longo caminho pela frente para me aceitar completamente. Mas tambem sinto que estou no bom caminho.

Sinto que sou como um bolo de noiva gigante. Com varias camadas e recheios e enfeites e sabores.

Se me quero dar ao trabalho de perceber a verdadeira maravilha e beleza do bolo (quem sou eu, afinal) nao posso comer uma fatia e ja esta. Tenho de perder tempo na prova e perceber nessa prova, cada camada, cada enfeite, cada recheio.

Caindo o risco serio de parecer convencida, sei que sou uma pessoa boa. Como o bolo. Mas preciso de gostar de mim, com todas as coisas boas e menos boas. Mas acima de tudo, aceitar-me!!! Com todas essas coisas boas e menos boas.

Esse caminho comecou ha uns 5 anos. Tem tido altos e baixos, como tudo na vida. Mas comecou e sei que estou um ser humano melhor, porque me aceito melhor. 

Desde entao, tudo tem sido melhor, na minha vida. 

ACEITAR-ME COM DEFEITOS E QUALIDADES DIVERSAS PERMITIU-ME, TAMBEM, ACEITAR QUALIDADES E DEFEITOS, DIVERSOS, NOS OUTROS! PERCEBI QUE A MUDANCA E SEMPRE DE DENTRO DE NOS PARA FORA. SEMPRE, SEMPRE, SEMPRE. FOI ASSIM QUE ENCONTREI A FELICIDADE!

Percebi que ela estava dentro de mim!

 

Beijinhos de MIM.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diario de uma emigrante às 13:09


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Agosto 2013

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031